São Paulo (SP), 19/08/19 – Embalado pela realização da etapa de Florianópolis, com a participação de cerca de 500 inscritos, no fim de semana, o Circuito TRIDAY Series 2019 prepara-se para sua maior prova da temporada. No próximo domingo, dia 25, o evento criado pela Unlimited Sports estará São Paulo, na Cidade Universitária de São Paulo (USP). Serão 800 competidores divididos em suas duas distâncias, Sprint (750m de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida) e Olímpico (1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida). 

A programação começará às 6h30min de domingo, com as largadas (em ondas) do Sprint, ficando o Olímpico (também em ondas) para as 7h15min. Além de atender aos triatletas iniciantes e experientes em distâncias menores, a prova ainda será um ótimo aquecimento para o IRONMAN 70.3 São Paulo, no dia 10 de novembro, também programado para a USP. Como parte do percurso será utilizado, trata-se de uma boa chance para reconhecimento.

A etapa também compõe o Campeonato Brasileiro de Triathlon Sprint e Paratriathlon, assim como outras quatro provas do Circuito – Maceió, Rio de Janeiro e Brasília (08/09). A parceria com a CBTri tem como objetivo fomentar a modalidade e possibilitar que os atletas federados possam somar pontos para uma eventual convocação para os mundiais. 

A USP é um local muito conhecido entre os triatletas paulistanos e é passagem obrigatória a quem pretende ingressar no triatlo. O acesso ao estacionamento é facilitado, garantindo maior comodidade aos atletas, um diferencial importante na cidade. O percurso contempla a natação na raia olímpica, seguido pelo ciclismo na via expressa da marginal, que promete ser uma experiência única. A prova é finalizada com a corrida de volta à Cidade Universitária.

Com inscrições esgotadas, agora o foco da etapa é para a retirada de kits, fundamental para participar da prova. A mesma acontecerá em dois dias, 23 de agosto, das 10h às 22h, e dia 24, da 10h às 20h, unidade da CARE CLUB Ibirapuera, na Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4615, Jardins.

Programação

Retirada de Kit

Local: CARE CLUB Ibirapuera / Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4615 – Jardins

Para a retirada do kit pessoalmente, é necessário apresentar o comprovante de inscrição e documento original com foto. Caso não possa retirar o seu kit pessoalmente, a retirada poderá ser feita por um terceiro. Para isso é imprescindível que o responsável pela retirada apresente durante os dias e horários oficiais de entrega de kits os Termos de autorização assinados e uma cópia do documento oficial com foto do atleta. Os termos de autorização estão disponíveis no site oficial, www.tridayseries.com.br.  

23/08 (sexta-feira)

10h às 22h – Entrega de kit – CARE CLUB Ibirapuera / Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4615 – Jardins

16h – Congresso Técnico – Transmissão online pelo Facebook (@TriDaySeries)

O vídeo ficará disponível no Youtube (Unlimited Sports Brasil) e é obrigatório a todos os atletas assisti-lo.

24/08 (sábado)

10h às 20h – Entrega de kit – CARE CLUB Ibirapuera / Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4615 – Jardins

25/08 (domingo)

5h às 6h30min – Abertura da Transição e Bike Check in das Categorias Sprint e Olímpica

6h30min – Largada Sprint (em ondas)

     6h30min – Alto Rendimento M e Youth (14-15)

     6h32min  – Alto Rendimento F e Youth (14-15)

     6h34min – Paratriathlon M / 6:36 – Paratriathlon F

     6h45min – M 16-17 / M 18-24 / M 30-34 / M 35-39 / M 50-54

     6h48min  – M 25-29 / M 40-44 / M 45-49 / M 55+

     6h51min – Mulheres / Revezamento

7h15min – Largada Olímpico (em ondas)

     7h15min – M 18-24 /  M 30-34 / M 35-39 / M 50-54

     7h18min – M 25-29 / M 40-44 / M 45-49 / M 55+

     7h21min  – Mulheres / Revezamento

9h às 12h – Bike Check Out

10h30min – Premiação Sprint

    Faixa Etária – TOP 3

    Revezamento – TOP 3 (sem gênero)

12h30min – Premiação Olímpico

    Faixa Etária – TOP 3

    Revezamento – TOP 3 (sem gênero)

    Assessorias – TOP 3 (pontuação)

    Assessorias – TOP 1 (mais alunos)

Calendário do Circuito TRIDAY Series em 2019

1 – 24/3 – Riacho Grande (SP) – OK

2 – 14/4 – Maceió (AL) – OK

3 – 12/5 – Rio de Janeiro (RJ) – OK

4 – 18/8 – Florianópolis (SC) – OK

5 – 25/8 – USP (SP)

6 – 8/9 – Brasília (DF)

7 – 13/10 – Riacho Grande (SP)

O TRIDAY Series é uma realização da Unimited Sports, com patrocínio da Mizuno e Omint, apoio da Probiótica, Pedialyte Pro, Trek, Lindoya Verão, Care Club, Localiza e Verde Campo.

Mais informações no site oficial, www.tridayseries.com.br 

Petrópolis é a sexta parada do Campeonato Fluminense de Corridas de Montanha. A competição chega a Taquaril, na Cidade Imperial, no dia 18 de agosto com distâncias de 6, 12 e 18K. A etapa é um desafio que pode definir o ranking do campeonato antes mesmo da última etapa em Paraty.

Escolhido mais uma vez para receber a prova, Taquaril tem um vale de agricultores nas proximidades dos distritos de Pedro do Rio e Posse. Também perto da localidade do Brejal, famoso pela agricultura familiar e livre de agrotóxicos.

“Tudo isso confere á prova uma ótima oportunidade para um fim de semana de esporte e lazer. Aliás, é o que o Campeonato Fluminense propõe aos atletas. Uma atividade em família e entre amigos. Afinal, ninguém quer sair para correr e deixar a família para trás. Ao mesmo tempo buscamos oferecer percursos desafiadores, que torna o pós-prova ainda mais prazeroso”, diz Fábio Galvão, organizador da prova.

Taquaril é cercada por serras, em que se destaca a Pedra do Elefante, com cerca de 1.600 metros de altitude, de lá é possível ver as cidades de Petrópolis e Teresópolis. É uma etapa realmente especial. Uma prova difícil, que exige muito dos atletas. Mas que, ao mesmo tempo, proporciona cenários de rara beleza e várias opções de passeio e de gastronomia para o pós-prova.

Destino preferido dos cariocas quando chega o inverno, Petrópolis combina o charme das construções do período imperial com o friozinho da serra e a infraestrutura de qualidade – há hotéis confortáveis, bons restaurantes e comércio variado. A apenas 65 quilômetros da Cidade Maravilhosa, Petrópolis conserva muitas das construções da época em que Dom Pedro II passava longas temporadas no agradável destino. Muitos centros culturais funcionam em antigos palacetes e casarões do século 19 – é o caso do principal cartão-postal da cidade, o Museu Imperial.

As inscrições são limitadas e já podem ser feitas no site do evento, onde também há todas as informações sobre a prova, com regulamento, altimetria, premiação e cronograma

Campeonato Fluminense – Etapa Petrópolis

Local: Taquaril

Data:18 de agosto

Largada: 8h

Informações e inscrições: www.corridasdemontanha.com.br

O Energy Lab Recovery é um dos mais novos parceiros do triathlon e das mais importantes provas de corrida do Estado do Rio de Janeiro. Na primeira etapa do Campeonato Estadual de Triathlon, em 24 de março, os atletas puderam usufruir de alguns dos modernos serviços oferecidos regularmente em algumas estações. A ideia de trazer para os atletas brasileiros o que há de melhor na recuperação pós-treino e pós-prova é do trio formado por Kadu Costa, Christian Taguchi e João Leal. Três triatletas amadores que trouxeram a ideia de suas experiências em provas internacionais.

“Nos conhecemos na mesma assessoria, a Raul Furtado Team nos últimos anos. Cristhian e João Leal já se conheciam anteriormente e vislumbraram a ideia fazendo testes em treinos coletivos dos atletas da RF Team, mas com uma estrutura básica. Tomei conhecimento do projeto e como já havia utilizado o circuito de recovery em competições no exterior, aderi à ideia e me juntei no empreendimento”, conta Kadu, que tem em seu currículo nada menos que 18 provas de Ironman.

A experiência evoluiu e hoje a Energy Lab Recovery tem dois pontos de atendimento nos finais de semana: IBS e DK Bikes. Além disso, há uma sede fixa em Ipanema, com atendimentos diários com hora marcada. Lá são oferecidos os serviços de liberação miofascial, eletroestimulação, bota de compressão e crioterapia.

“Também marcamos presença em eventos esportivos como o Campeonato Estadual de Triathlon, a Maratona do Rio, o Granfondo Conservatória, Ironman 70.3 RJ e em simulados de assessorias esportivas”, revela Kadu.

Funcionário público, Carlos Eduardo Costa, o Kadu, é um dos mais experientes triatletas amadores do Brasil. Pratica a modalidade ininterruptamente desde 2002.  As provas de Ironman foram feitas em várias partes do mundo. Ocasiões em que aproveita para conhecer as novidades que o mercado para o mundo do triathlon.

Nos últimos três anos, Kadu esteve presente e concluiu provas icônicas, como Escape from Alcatraz (2016), Mundial de Ironman em Kona – Havaí (2017) e Chalenge Roth (2018). Ao longo da carreira esportiva como amador esteve em praticamente todas as edições do circuito estadual, tendo conquistado títulos no duathlon e no triathlon em sua faixa etária. Também fez incontáveis provas de corridas de rua, com destaque para a Ultramaratona 24h de Campinas, 75km Maresias/Bertioga e duas vezes a Comrades na África do Sul, de 90Km.

Christian Taguchi é fisioterapeuta acupunturista há 10 anos. Tem experiência em traumato-ortopedia e pós-graduações em acupuntura. É triatleta amador há nove anos e tem várias participações no Estadual de Triathlon do Rio, com alguns pódios por categoria. Já correu um IM Brasil, cinco IM 70.3, uma maratona e 10 meias.

Dos três, o administrador de empresas João Leal é o que está há menos tempo no triathlon. Começou a praticar em 2014, mas já completou um IM Brasil e seis IM 70.3.

Ygor Fonseca

Ygor Fonseca, 31 anos, atleta da MCP Performance, pratica triathlon desde agosto de 2018

“O que mais me atrai no serviço é a qualidade e o benefício que tenho a cada sessão. Estou me preparando para o IM 70.3 Florianópolis e quero chegar muito bem. Isso exige uma alta carga de treinos, com múltiplos treinos diários de alto volume e intensidade.

Através do modelo de recovery da EnergyLab, consigo me recuperar sempre a tempo de estar pronto para o próximo treino. A combinação de terapias regenerativas proposta pelo EnergyLab é muito eficaz e tem contribuído demais para que eu consiga me manter em alta performance e seguir evoluindo até o dia do grande desafio.

Ao longo da preparação, usando o serviço da EnergyLab com frequência, não tive qualquer lesão e me sinto sempre bem. O resultado vem aparecendo nos treinos e nas provas.

Os locais e horários de atendimento também são um grande diferencial, pois consigo terminar meus treinos longos do fim de semana e ir direto pra lá. Assim, já começo minha fase de recuperação o quanto antes, para que a semana seguinte seja no mais alto nível novamente. Além do clima e da energia superpositiva da galera e da equipe da EnergyLab

Recomendo a todos que façam com frequência, pois o impacto na performance é diretamente ligado à sua capacidade de recuperação”.

Thomas Rodrigues de Carvalho, 23 anos, atleta da BWP, pratica triathlon desde 2015

Thomas Rodrigues

“Logo que concluí a prova no domingo fui para a crioterapia. Um serviço muito bacana por que além da crioterapia, tivemos a chance usufruir da massagem de liberação miofascial, a bota de compressão e da eletroestimulação.

Foi ótimo por que estava muito calor e o desgasto foi imenso. No meu caso foi importantíssimo ter acesso a estes serviços, por que já havia treinos na segunda, na terça e na quarta-feira”

Para mais informações sobre o Energy Lab Recovery:

www.facebook.com/Energy-Lab-Recovery

Instagram: @energylab.recovery

______________________________________________________________________________

Florianópolis (SP), 26/05/19 – Os triatletas dos Estados Unidos foram os melhores no IRONMAN Brasil 2019, realizado neste domingo (26) em Jurerê Internacional, em Florianópolis (SC). Sarah Pampiano, vice em 2018, voltou ao país para garantir o título com recorde, no tempo de 8h40min48seg – o anterior era de Susie Cheetham (GBR), 8h52min00s – para os 3,8 km de natação, 180,2 km de ciclismo e 42.1 km em 2017. Andrew Potts, de 43 anos, completou a prova em 8h02min57seg. Ao todo, 1500 atletas de 38 países participaram da prova deste ano, confirmando a força da competição mais tradicional do gênero no país.

Os brasileiros também fizeram bonito em Jurerê Internacional. Capixaba radicada em Balneário Camboriú (SC), Pâmella Oliveira, que fez sua estreia no full, terminou em segundo lugar, no tempo de 9h03min46seg. O gaúcho Frank Silvestrin, por sua vez, terminou em terceiro lugar, com o  tempo de 8h10min19seg, garantindo ainda a inédita vaga para a final do Mundial IRONMAN em Kona deste ano, programado para outubro. Igor Amorelli, campeão em 2014 e vice em 2018, não teve um bom dia, terminando em 17º.

Frank Silvestrin /Foto de Fábio Falconi

Sarah chegou para o IRONMAN Brasil 2019 com um currículo invejável, com nove títulos da modalidade, além de um vice-campeonato no ano passado. Depois de ficar entre os primeiros na natação ela assumiu a ponta perto do km 90 de ciclismo. Com ritmo forte, ela assegurou a décima conquista da carreira em Florianópolis e nada menos que o quinto melhor tempo da história do  triatlo feminino.

“A atmosfera aqui é muito boa e o clima hoje estava perfeito. Essa é a minha melhor marca da carreira. Foi um dia incrível e poder vencer aqui, com todo esse público apoiando, torna o momento ainda mais especial”, declarou atleta de 39 anos. “Gostaria de parabenizar a Pâmella pelo grande desempenho em sua estreia”, completou a campeã.

Pâmella, que vem de um bicampeonato no IRONMAN 70.3 Florianópolis, em abril, era só felicidade. “Estou feliz com a minha estreia e com o resultado. Gostaria de ter baixado de nove horas, mas para a primeira vez está excelente. Sei que tenho alguns pontos pra melhorar é isso me motiva para buscar melhores resultados”, disse.

Andrew Potts / Foto de Fábio Falconi

O experiente e incrível Potts

Um dos grandes nomes do triatlo mundial, sete vezes top ten em Kona, brilhou em sua primeira participação no Brasil. O triatleta fez uma disputa acirrada com Igor e William Clarke (GBR), mas chegou a liderança no km 160 do ciclismo para ser o primeiro o cruzar a linha de chegada. 

“Que lugar fantástico para correr! Foi uma prova excelente, com o público incentivando o tempo inteiro. É incrível correr com tantas pessoas apoiando e entendendo o verdadeiro espírito do IRONMAN. Sinto-me honrado em vencer essa prova”, declarou o norte-americano. “Competir no IRONMAN é sempre uma experiência única. Você pode largar a mesma prova vinte vezes e serão vinte momentos diferentes. A gente nunca sabe como será a corrida até terminar”, completou.

Silvestrin comemorou antecipado o aniversário – completará 37 anos nesta segunda-feira – com um excelente desempenho. Além de um lugar no pódio, pode comemorar a vaga para Kona. “Estou muito feliz em representar o Rio Grande do Sul. Sabia que alguma coisa boa iria acontecer. Estrear em Kona será tudo de bom”, ressaltou.

Resultados 2019 – Elite

Masculino

1º Andrew Potts  (EUA) – 8h02min57seg

2º William Clarke (GBR) – 8h06min30seg

3º Frank Silvestrin (BRA) – 8h10min19seg

Feminino

1ª Sarah Piampiano (EUA) – 8h40min48seg – recorde

2ª Pâmella Oliveira (BRA) – 9h03min46seg

3ª Bruna Mahn (BRA) – 9h16min55seg

Domingo é dia de Ironman Brasil. Uma prova que marca o fim de uma jornada de quase 10 meses de treinamento do publicitário de Araraquara Robson Carvalho, de 36 anos. O fim de uma jornada e o começo de uma história no triathlon. Isso mesmo, treinado por Raphael Menezes, da Titan Sports, Robinho – como é conhecido entre os amigos triatletas – decidiu começar pelo ironman. Nestes 10 meses, muito treino e apenas duas provas na distância olímpica. Confira!

Com Raphael Menezes

“Para mim, o triathlon começou por causa do IM. Há quase 10 meses, um amigo me disse que eu poderia ser triatleta, por que eu já corria e nadava. Ele disse que já havia até comprado uma bike. Ok, mas eu disse que queria treinar para começar pelo iroman. Percebi que tornar-se um triatleta é fácil, difícil é se manter como um triatleta.

Então comecei a treinar e a principal dificuldade foi justamente o ciclismo, por que era algo que eu não fazia. Ainda é algo difícil para mim.

Durante estes meses eu trenei praticamente sozinho. Mas o triathlon de longa distância é um esporte solitário. Eu entendi que faria a prova sozinho e que, então, treinar sozinho era uma maneira de me fortalecer. E isso, de fato, me fortaleceu muito. Depois eu comecei a treinar com alguns amigos, algo que naquele momento também me ajudou muito.

Durante este período, o Raphinha (Raphael Menezes) me ajudou bastante. Fez tudo direitinho, me passando os treinos no limite. Nunca mais do que eu poderia fazer. E eu retribui cumprindo cada treino. Não havia o que inventar. Foram quase 10 meses de treino. O objetivo era neste fim de semana e fazer uma prova legal, em Floripa, sem muito sofrimento.

Eu moro sozinho, com meus cachorros, e posso dizer que eu me encontrei no triathlon. Agora ele é a minha família. Foquei muito nos treinos e onde eu queria chegar. Acordei às 4h, treinei e isso me ajudou muito no modo de pensar e de viver.

O que quero agora é chegar lá e fazer uma boa prova. Tudo o que eu treinei. Sonhos sempre temos. Quem sabe fazer sub10 e beliscar uma vaga no mundial…”

______________________________________________________________________________

Diretor e treinador da Titan Sports, assessoria de triathlon com sede em São Carlos-SP, Raphael Menezes sempre foi atleta. Começou muito cedo, praticando natação no Rio de Janeiro. Incluir a corrida e o ciclismo em sua rotina de treinos e partir para o triathlon foi questão de tempo.

“Eu ainda era muito novo, mas já sabia que gostaria de viver do esporte e tentar uma vaga olímpica. Eu amava nadar, mas nunca tive destaque suficiente para me profissionalizar na natação. Quando eu tinha 20 anos, um amigo me convidou para fazer um biathlon na Urca. Lembro que fui bem no treino e como gostava de correr e já tinha uma boa natação, me animei para começar a fazer triathlon”, conta Raphael.

O atleta morava no Rio, onde uma geração de ouro do triathlon já deixava de competir no alto rendimento. Ao mesmo uma outra geração surgia.

“Eram atletas muito bons e estar no meio deles me fortaleceu muito. Eu tinha que, literalmente, correr atrás para me destacar. Em 2009 resolvi me mudar para São Carlos-SP e me dedicar somente ao triathlon. Com dedicação exclusiva, melhorei e comecei a me posicionar entre os principais atletas do país. Ali eu estava realizando um grande sonho, que era viver do esporte e não mais sobreviver como foram os anos anteriores”, diz o atleta, treinador e hoje também empresário, lembrando que em 2010 o sonho olímpico o fez se afastar um pouco das provas longas.

A vaga olímpica não veio, mas no lugar dela, Raphael recebeu o convite para integrar um time norte-americano de triathlon.

“Aproveitei esta experiência durante dois anos. Conviver com alguns dos principais atletas do mundo foi um grande aprendizado”, confessa.

Com um pouco mais de experiência, Raphael Menezes resolveu empreender e no final de 2012 criou a Xports, primeiro nome dado à Titan Sports. O crescimento foi rápido, embora Raphael ainda focasse mais nos em seus treinos pessoais.

“Só em 2014, quando a Xports se transforma em Titan, eu consegui focar 100% em desenvolver a marca e atender aos atletas. Naquela época, mesmo com excelente qualidade de vida e ótimas condições para a prática do triathlon, São Carlos contava com pouquíssimas assessorias esportivas”.

Desde então, Raphael preparou muitos atletas para diversos tipos de provas, entre elas com a distância ironman. Mas como treinador e atleta, ele foca o seu trabalho em dar às pessoas que o procuram condições de praticar esporte por muitos anos.

“Já treinei muitos atletas para provas de Ironman, não sei ao certo quantos. Porém, foco muito meu trabalho na consciência das pessoas para a prática da atividade física. Não importa a distância, se é correr 5K ou fazer um Ironman. O importante é que todos tenham objetivos, busquem o condicionamento físico adequado para isso, deem continuidade à prática para o resto de suas vidas e estejam saudáveis e felizes com o esporte”.

No caso específico do treinamento para as provas longas de triathlon, nunca é fácil para o atleta amador conciliar os treinos com a vida profissional, familiar e, eventualmente, acadêmica. Para Raphael, quem já quer começar com provas longas como o ironman ou a maratona não tem ideia do que está fazendo e dificilmente alcança seus objetivos.

O atleta que já quer começar no Ironman ou na Maratona, normalmente não sabe o que está fazendo! nesses casos, a maioria acaba desistindo de continuar!

“Na Titan, muitos começaram de forma leve e aos poucos vão se envolvendo com o esporte e procurando novos objetivos. Costumo apontar três grandes desafios para uma jornada de sucesso. Primeiro é ter paciência para encaixar a rotina de treinos dentro da semana. Às vezes o atleta até tem o tempo necessário para treinar, mas não consegue cumprir por falta do tempo para descansar. Achar o ritmo certo e se adaptar à nova rotina, demora um pouco. Segundo, é filtrar as informações que recebe de todos os lados. Muitas vezes o atleta escuta muita abobrinha e fica sempre questionando, principalmente quando não está rendendo o que gostaria. Isso faz com que perca o foco e desanime. O mais importante é que ele confie no seu trabalho e foque em executar o que foi pedido. Por último, é se cobrar menos. Muitos se cobram já em pouco tempo de treino. É preciso entender que é importante ter anos de treinamento acumulado para se ter bons resultados”.

Fazer com que o atleta entenda e aceite estes argumentos realmente não é uma tarefa fácil, mas Raphael se vale de ter sido atleta profissional e ainda praticar a modalidade para entrar na cabeça de seus atletas.

“Saber como funciona, na prática, é realmente um diferencial. Ajuda muito. Acho que o atleta profissional enxerga os treinos com um pouco mais de ‘simplicidade’. O profissional executa mais e questiona menos, além de não se prender muito ao material para garantir a performance. Muitas vezes só se trabalha com o que tem na mão.  Tendo essa consciência, acredito que consigo passar melhor para meus alunos a necessidade do ‘pouco’ para praticar a atividade que quiser e curtir mais a jornada”.

______________________________________________________________________________

O Circuito TRIDAY Series teve sua terceira etapa da temporada neste domingo. Com a participação de 550 atletas, a Praia do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro, recebeu mais uma vez a competição criada pela Unlimited Sports para movimentar e impulsionar do triatlo no país. E, como aconteceu nos dois últimos anos, a prova foi marcada pela empolgação e grande técnica dos competidores em suas duas distâncias, Sprint (750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida) e Olímpico (1.5 km/40km/10km).

O domingo de Dia das Mães, com muito sol e temperatura elevada, deixou o Circuito TRIDAY Series ainda mais  emocionante e bonito. Valendo como segunda etapa do Brasileiro de Triathlon  Sprint e Paratriathlon, a disputa reuniu os melhores nomes de triathlon do Rio de Janeiro, de todas as idades, e de outras cidades, todos em busca dos pontos no ranking. Mas três etapas do Circuito TRIDAY Series compõem o campeonato: Florianópolis (18/08), USP (25/08) e Brasília (08/09).

A Sprint ainda confirmou a boa fase do mais antigo triatleta em atividade no país. José Alvacir Campos, d 75 anos, que esteve nas primeiras provas da modalidade no país, nos anos 1980, venceu sua categoria, com o tempo de 1h45min17seg, seguido por Sidney Gomes,  com 1h52min06seg.

Destaque também para a participação de jovens dos projetos sociais e de inclusão, como o Instituto Fernanda Keller, o Projeto Monike Azevedo, a Talentos do Capão e a Escolinha de Triathlon ADTRISC.

Na Olímpico, os mais rápidos foram Peter Pichnoff (M3539) e Fernanda Grossi (F2529). Peter  completou a prova com o tempo de 2h01min15seg, enquanto Fernanda marcou 2h23mi10seg.

Resultados etapa Rio de Janeiro

Olímpico

Masculino

M1824

1)Arthur Teixeira dos Santos Mendes, 02:19:18

2) Fabio Veras Farinatti, 02:24:52

M2529

1) Lucas Ângelo, 02:08:02

2) Igor Poltronieri, 02:17:37

3) João Gabriel Reis, 02:18:44

M3034

1) Wilson de Assis Lacreda, 02:16:27

2) Diego Tiburcio, 02:18:06

3) Ygor de Freitas Fonseca, 02:18:17

M3539

1) Peter Pichnoff, 02:01:14

2) Lucas Pretto, 02:07:34

3) Ricardo Lamoglia, 02:12:34

M4044

1) Wagner Siqueira Romão, 02:07:36

2) Cristian Pereira, 02:14:44

3)Anderson Souza, 02:21:00

M4549

1) André Coneglian Weyand, 02:15:01

2) Renato Motta Vaz de Carvalho, 02:17:13

3) Ciro Albino, 02:17:23

M5054

1) Miguel Angel Díaz Guervós, 02:25:55

2) Andre Luiz de Moraes Vodopives, 02:27:18

3) Marcelo Alvaredo, 02:36:09

M5559

1) José Paiva, 02:39:07

2) Eliseu Bolognani, 02:49:51

3) Antonio Carlos de Lima, 02:54:58

Feminino

F2529

1) Fernanda Grossi, 02:23:10

2) Juliana Scher, 02:25:44

3) Ana Luiza Ottoni Meirelles, 02:42:06

F3034

1) Priscila Rodrigues dos Reis Silva, 02:37:14

2) Carolina Cota Almeida, 02:47:12

3) Ana Paula Erlacher, 02:47:16

F3539

1) Talita Antunes, 02:32:39

2) Lori Silva, 02:42:43

3) Luciana Guilliod, 03:00:14

F4044

1) Giselle de Paula, 02:44:46

2) Margarete da Conceição Silva, 03:00:33

3) Taissa Amaral dos Santos, 03:02:19

F4549

1) Ana Flavia Heide, 02:48:14

2) Patricia Cherman, 02:53:57

3) Daniela Reis, 02:55:45

F5054

1) Lidia Hasegawa, 02:57:29

2) Maria Laura Villar, 03:17:26

F6064

1) Nadia Siqueira, 02:51:09

2 ) Joanne Liu, 03:27:56

Sprint

Elite Masculino

1) Felipe Bianchi Gonçalves, 00:57:34

2) Eligio Brendo Ferreira Teleciro, 01:00:16

3) Renato De Sousa Texeira, 01:03:12

Elite Feminino

1) Djenyfer Arnold, 01:02:23

2) Georgia Zattar, 01:12:09

Masculino

M1617

1) Leonardo César Dos Santos Silva 16 01:08:13

2) Breno Frensch Pacheco 17 01:09:37

3) Igor Firmino Vidal Gomes 16 01:10:13

M1824

1) Pedro Moreira 21 01:03:57

2) Thomás Ferreira 24 01:04:17

3) Tiago Meguer 18 01:05:12

M2529

1) Danilo Dos Santos Lima 26 01:05:10

2) Henrique Pedroso Silverio 25 01:05:34

3) Anderson Fernandes De Camargo 28 01:06:19

M3034

1) Lúcio Rodrigo Soares Dos Santos 34 01:05:26

2) Silvio Saiti Romao 31 01:06:27

3) Diogo Gaino De Moraes 33 01:06:33

M3539

1) Carlos Eduardo Bezerra Cavalcante, 01:06:07

2) José Antônio Tavares Júnior, 01:10:10

3) Thiago Pires, 01:12:58

M4044

1) Kleber Nascimento Santos, 01:07:30

2) Krerley Oliveira, 01:08:09

3) Pazos Raphael, 01:11:46

M4549

1) Wagner Miranda, 01:05:18

2) Aleksandro Aita, 01:09:31

3) Irineu Roberto Licheski, 01:12:17

M5054

1) Mauricio Mellado, 01:10:48

2) Hugo Villanueva, 01:14:55

3) Lenildo Vieira, 01:17:37

M5559

1) Carlos Dolabella, 01:11:46

2) José Reynaldo, 01:13:57

3) Waldemar Ribeiro Filho, 01:14:22

M6064

1) Mauro Braga, 01:30:32

2) Humberto Schwartz, 01:31:39

M7579

1) Jose Alvacir Campos, 01:45:17

2) Sidney Gomes, 01:52:06

Feminino

F1617

1) Pietra Picolo Meneghini, 01:13:53

2) Rayssa Correia Alves, 01:29:54

3)Ana Clara dos Santos Teixeira, 01:33:10

F1824

1) Luana Feder Campos, 01:18:49

2) Carolline Gomes, 01:20:39

3) Lawinya Assíria, 01:23:24

F2529

1) Clara Gimenez Leite Keller, 01:20:45

2) Ana Carolina Gonçalves, 01:26:23

3) Paula Heiss, 01:27:51

F3034

1) Ingrid Pereira da Silva Greguer, 01:21:58

2) Fernanda Felipe, 01:30:47

3) Maria Luiza de Castro Barreto Dias, 01:46:19

F3539

1) Karen Oliveira, 01:12:27

2) Mariana Deboni, 01:19:40

3) Ana Patrícia Gomes Lauriano, 01:24:15

F4044

1) Melina Federici, 01:17:04

2) Xan Figueiredo, 01:17:20

3) Verônica Oliveira de Menezes, 01:19:40

F4549

1) Sandra Kawasaki, 01:18:24

2) Josaine Maldaner, 01:19:47

3) Danielle Couto Doyle Ferreira, 01:20:19

F5054

1) Andrea Silva, 01:33:38

2) Adriana Souza Peixoto, 01:36:45

F5559

1) Carla Gonçalves, 01:31:31

Calendário do Circuito TRIDAY Series em 2019

1 – 24/3 – Riacho Grande (SP) – OK

2 – 14/4 – Maceió (AL) – OK

3 – 12/5 – Rio de Janeiro (RJ) – OK

4 – 18/8 – Florianópolis (SC)

5 – 25/8 – USP (SP)

6 – 8/9 – Brasília (DF)

7 – 13/10 – Riacho Grande (SP)

8 – 24/11 – Belo Horizonte (MG)

O TRIDAY Series é uma realização da Unimited Sports, com patrocínio da Mizuno e Omint, apoio da Probiótica, Pedialyte Pro, Trek, Lindoya Verão, Care Club, Localiza e Verde Campo.

Mais informações no site oficial, www.tridayseries.com.br  

___________________________________________________________________________

O Circuito TRIDAY Series, após duas temporadas e iniciando a terceira,  tem conseguido mexer com o triatlo nacional, impulsionando a modalidade. Uma de suas metas é proporcionar oportunidades para o surgimento de novos talentos. Junte-se a isso, o incentivo a projetos sociais de inclusão pelo esporte que aumentam a chance de atingir esse objetivo. Na etapa carioca, marcada para o domingo (12), no Recreio dos Bandeirantes, participarão vários projetos, motivo de orgulho para a Unlimited Sports, criadora e organizadora do Circuito.

Instituto Fernanda Keller e Projeto Monike Azevedo, ambos do Rio de Janeiro, Talentos do Capão, de São Paulo, e Escolinha de Triathlon ADTRISC, de Santa Catarina, estarão na prova, mostrando uma pouco deste belo trabalho de incentivo aos jovens de baixa renda. Serão cerca de 40 triatletas, entre 14 e 17 anos, que ainda buscarão pontos na segunda etapa o Brasileiro de Triathlon Sprint e Paratriathlon.  

Um dos maiores nomes do triatlo nacional de todos os tempos, Fernanda Keller terá 20 atletas competindo no domingo. O Instituto Fernanda Keller atende jovens de 7 a 18 anos de Niterói, todos estudantes da rede pública. “Serão 20 triatletas na prova e vários na torcida”, destaca a triatleta, que já confirmou presença no dia.

O Projeto Monike Azevedo está sediado em São Pedro da Aldeia, na região dos Lagos, no Rio de Janeiro. Em 11 anos, atendeu cerca de 5000 jovens de 7 a 16 anos, atingindo resultados bastante expressivos e inúmeros títulos. No dia 12, o grupo de atletas terá até estreantes.

“A galerinha do projeto está bem confiante para essa prova e estão muito motivados. Se não fosse o apoio da Unlimited Sports, não teríamos condições de participar. Agradecemos imensamente de coração esse apoio essencial para que a molecadinha possa estar fazendo um triatlo maravilhoso e único”, declara Monike.

A Talentos do Capão é mais um belo projeto social. Trata-se de uma associação que utiliza o esporte como meio de inclusão aos moradores do Capão Redondo, na Zona Sul de São Paulo. Há oito anos a entidade atende crianças e adolescentes, incentivando-as a treinarem e participarem de competições de triatlo, entre demais esportes. A equipe específica de triatlo atende 19 alunos entre 13 e 20 anos.

Já Escolinha de Triathlon ADTRISC atende crianças e adolescentes de 8 a 17anos, matriculados na rede regular de ensino, com aulas de iniciação esportiva e treinamento de triatlo. É um projeto gratuito, realizado em parceria com a Prefeitura de São José e Unlimited Sports e apoio da Hammerhead. A meta de atendimento são 40 crianças e adolescentes na iniciação (escolinha) ao triatlo e 15 na equipe de treinamento.

“Participaremos com seis atletas das categorias 14-15 anos e Júnior no TRIDAY na próxima semana no Rio. Além da importância de estar no evento, não podemos esquecer que será também será a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Triathlon Sprint”, explica Elinai Freitas  Schutz, dirigente da entidade.

A prova

O TRIDAY Series Rio de Janeiro acontece na Praia do Pontal, ao final da Praia do Recreio. O percurso, marcado pelas belezas naturais, oferecerá o incentivo extra não só para os mais experientes, como também para os iniciantes. A programação começará às 6h40, com a Sprint (750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida), ficando a Olímpico (1.5 km/40km/10km) para as 7h45.

O Circuito TRIDAY Series, em suas terceira temporada, ganhou ainda mais importância, sendo que cinco provas formarão o Campeonato Brasileiro de Triathlon Sprint, numa parceria com a CBTri. O objetivo é fomentar a modalidade e possibilitar que os atletas federados possam somar pontos para uma eventual convocação para os mundiais. As etapas que comporão o Brasileiro são Maceió (14/04), Rio de Janeiro (12/05), Florianópolis (18/08), USP (25/08) e Brasília (08/09).

Programação

Retirada de Kit

Para a retirada do kit pessoalmente, é necessário apresentar o comprovante de inscrição e documento original com foto. Caso não possa retirar o seu kit pessoalmente, a retirada poderá ser feita por um terceiro. Para isso é imprescindível que o responsável pela retirada apresente durante os dias e horários oficiais de entrega de kits os Termos de autorização assinados e uma cópia do documento oficial com foto do atleta.

Os atletas inscritos na modalidade SPRINT devem também apresentar Carteirinha de filiação válida junto à Federação local, ou comprovante de pagamento do Day Use. Mais informações aqui no site oficial.

10/05 (sexta)

10h às 22h – Entrega de kit – Care Club

Rua Prudente de Morais, 1.788 – Ipanema – Rio de Janeiro

15h30 – Congresso Técnico – Transmissão online pelo Facebook (@TriDaySeries)

O vídeo ficará disponível no Youtube (Unlimited Sports Brasil) e é obrigatório a todos os atletas assisti-lo.

11/05 (sábado)

10h às 20h – Entrega de kit – Care Club

Rua Prudente de Morais, 1.788 – Ipanema – Rio de Janeiro

12/05 (domingo)

5h30 às 7h – Abertura da Transição e Bike Check in das Categorias Sprint e Olímpica

6h40 – Largada Sprint (em ondas)

    6h40 a 6h45 – Largada Paratriathlon (espaçadas, na seguinte ordem: PTWC2 -H1 Fem,           PTVI 2 / PTVI 3 Fem., PTVI 2 / PTVI 3 Masc., PTWC2 -H1 Masc, demais classes)

    7h – M 14-15 / M 16-17 / M 18-24 / M 30-34 / M 35-39 / M 45-49 / M 50-54

    7h03 – M 25-29 / M – 40-44 / M 55-59 / M 60-64 / M 65-69 / M 70-74

    7h06 – Mulheres / Revezamento

7h45 – Largada Olímpico (em ondas)

    7:45 – M 18-24 / M 30-34 / M 35-39 / M 45-49 / M 50-54

    7:48 – M 25-29 / M – 40-44 / M 55-59 / M 60-64 / M 65-69 / M 70-74

    7:51 – Mulheres / Revezamento

9h30 às 12h – Bike Check Out

10h30 – Premiação Sprint

    Faixa Etária – TOP 3

    Revezamento – TOP 3 (sem gênero)

12h30 – Premiação Olímpico

    Faixa Etária – TOP 3

    Revezamento – TOP 3 (sem gênero)

    Assessorias – TOP 3 (pontuação)

    Assessorias – TOP 1 (mais alunos)

Calendário do Circuito TRIDAY Series em 2019

1 – 24/3 – Riacho Grande (SP) – OK

2 – 14/4 – Maceió (AL) – OK

3 – 12/5 – Rio de Janeiro (RJ)

4 – 18/8 – Florianópolis (SC)

5 – 25/8 – USP (SP)

6 – 8/9 – Brasília (DF)

7 – 13/10 – Riacho Grande (SP)

8 – 24/11 – Belo Horizonte (MG)

O TRIDAY Series é uma realização da Unimited Sports, com patrocínio da Mizuno e Omint, apoio da Probiótica, Pedialyte Pro, Trek, Lindoya Verão, Care Club, Localiza e Verde Campo.

Mais informações no site oficial, www.tridayseries.com.br  

____________________________________________________________________________

A segunda edição da Brasil Ride Trail Run Series em Ilhabela será realizada na manhã deste domingo (5), com a expectativa de muita adrenalina e fortes emoções no arquipélago turístico do litoral norte paulista. Ao todo, 450 corredores de 13 estados vão se desafiar e percorrer trechos únicos do município, com destaque para as trilhas do Parque Estadual de Ilhabela. Na distância longa, serão 19 km e 939 m de altimetria. Já na curta, 7,5 km e 304 m de altimetria. 

A distância curta terá praticamente todo percurso dentro do que será percorrido na longa. Os primeiros dois quilômetros e meio são de trecho urbano, passando por estrada de terra, até que entra em uma trilha bastante técnica e escorregadia. Presença de pedras com limo, muitas bromélias e Mata Atlântica. Assim continua por mais 2,5 km, até a divisão de prova. Aí, cada grupo segue para lados diferentes.

“Para os inscritos na curta, no km 5 há uma descida bem técnica na mata, bem escorregadia, com 1,5 km por trilhas planas até chegar na praia. Ou seja, você desenvolve bem a corrida nos primeiros 2,5 km e no último 1,5 km. O miolo, é bastante travado, técnico e com subidas difíceis”, relata Rafael Campos, diretor de prova da Brasil Ride.

“O percurso de 19 km vai para o Mirante do Baepi, um deck a 300 m altitude em relação ao mar, com uma vista incrível de toda a baía de São Sebastião. Os corredores vão em direção ao Cume do Baepi, um dos pontos mais altos da Ilhabela, porém não chegam até lá. Quando atingem 430 m de altitude, começam a descer por uma antiga trilha local. Esse trecho faz parte do Parque Estadual de Ilhabela”, complementa Campos. 

O percurso desce até chegar na orla e os atletas passam na frente da Escola de Vela Lars Grael, aonde vão correr um trecho na areia batida com o mar de fundo. A distância longa tem ainda uma última subida, de volta para o deck do Mirante, com mais 300 m de desnível e outra vez são contemplados com uma vista linda da região.

“Essa última subida é bem difícil, para em seguida descer por trilhas de Mata Atlântica. Os últimos 800 m são em trecho urbano. É uma corrida que mistura vários tipos de terreno. Será uma competição dura por conta da grande altimetria acumulada, de quase 1.000 m, passando por estradas de terra, trilha e praia. Há trechos escorregadios e também outros que dá para desenvolver bem a corrida. Ou seja, uma prova bastante dinâmica”, avalia Rafael Campos. 

A organização estima a previsão de chegada para os primeiros colocados dos 19 km em cerca de 1h45. Alguns atletas, com a dificuldade, podem concluir em até 4h30. Já na distância curta, de 7,5 km, os líderes devem concluir o percurso em torno de 45 minutos. Quem fizer caminhando, deve levar cerca de 2h para cruzar a linha.

Preocupação ambiental – Duas importantes iniciativas serão realizadas na etapa de Ilhabela da Brasil Ride. Com apoio do evento, o projeto Seu Lixo Meu realizará atividades de educação ambiental e mutirão de limpeza nesta sexta e sábado (3 e 4), visando a conscientização de jovens do município e dos competidores da prova. Durante as disputas, no domingo, não serão utilizados nenhum tipo de embalagem descartável, como copo ou garrafa plástica, seja no percurso ou na chegada (dispersão). Cada atleta deve levar seu próprio recipiente, para se abastecer nos pontos de hidratação. Na linha de chegada, todos receberão uma caneca, ou seja, gerando assim o menor lixo possível no evento.

“O Seu Lixo Meu atua com foco na educação ambiental, ações e projetos para reduzirmos a geração de lixo. Promovemos a reciclagem dos resíduos sólidos e compostagem (que é a reciclagem de alguns tipos de alimentos). O objetivo é mostrar ao cidadão os impactos negativos e degradações causadas pelo descarte do lixo nas ruas, praias e natureza. Com o apoio do Brasil Ride, faremos oficinas com crianças da Escola Municipal Paulo Renato e o mutirão de limpeza no mangue e na praia do Perequê com alunos da Escola Dr. Gabriel”, conta Marianna Menato, cofundadora do Seu Lixo Meu. 

“Recebi o convite do Mario Roma para atuarmos juntos com a Brasil Ride em sustentabilidade e educação ambiental. Ele relatou que sempre procurou fazer ações socioambientais e por isso se identificou com o projeto Seu Lixo Meu. Acreditamos que o engajamento dos atletas nesta causa ambiental somado a educação local, resultará em significativas melhorias para Ilhabela”, conclui Marianna.

Edição de 2018 – A etapa de Ilhabela fez sua estreia em agosto de 2018. Na Trail Run, os campeões foram o recifense Nilson Rossiter e a paulistana Juliana Gomes, ambos na distância longa, e os ilhabelenses Paulo Henrique Pereira e Geisla dos Santos, na curta.

Programação Warm Up e Brasil Trail Run Series

Dia 4 de maio
14h às 20h – Entrega de Kit MTB e Trail Run

Dia 5 de maio
7h30 às 8h30 – Entrega de Kit Trail Run
8h – Alinhamento MTB Pro e Sport
8h15 – Largada do MTB categoria Pro – 50 km
8h30 – Largada do MTB categoria Sport – 22 km
9h – Largada da Trail Run categoria Longa – 19 km
9h30 – Largada da Trail Run categoria Curta – 7,5 km
12h às 13h – Cerimônias de premiação MTB e Trail Run

Brasil Ride: Mais que uma prova, uma etapa em sua vida.

Mais informações:
Site: http://www.BRASILRIDE.COM.BR
Facebook: www.facebook.com/BRASILRIDE
Twitter: @brasil_ride
Instagram: @brasilride

____________________________________________________________

O administrador de empresas Antonio Carlos Velloso, de 53 anos, encarou duas grandes perdas em sua vida. Encontrou na corrida uma forma de seguir em frente. Tempos depois deu de cara com o triathlon, que o ajuda a sustentar a vida saudável que a corrida lhe proporcionou. Confira!

“Comecei a correr há cerca de quatro anos. Não conhecia o ‘mundo runner’ e vivia uma vida de total sedentarismo total. Vinha de duas perdas muito grandes em minha vida: as mortes de minha filha e de minha amada esposa Luciana. Vivia em consultórios psiquiátricos à base de Lexotam. Um dia decidi procurar um endocrinologista por que me sentia muito obeso e com dificuldades de respirar. Minhas taxas eram muito altas e já estava com diabetes tipo 2.

Minha primeira prova no Aterro foi a Corrida do Administrador. Corri os 5K mais longos da minha vida, em 1h10min. E de lá pra cá não parei mais. Hoje eu faço os mesmos 5K em 24 minutos.

Depois dos 5K me aventurei a correr 8K e a régua foi aumentando até os 10K. Nesse momento eu já corria quase todo dia e frequentava academia. Me via como um corredor e um corredor tem que fazer fortalecimento muscular.

Com o tempo comecei a buscar algo mais e a sair das corridas do Aterro do Flamengo. Passei   a correr em cidades do interior e da Região dos Lagos. Dos 10 passei aos 15K, mas foi bem sofrido. Daí para os 21K foi um pulo.

Um pulo que me fez ganhar o mundo. Depois dos meus primeiros 21K, fui correr no Peru,  Argentina, Uruguai, Chile, Patagonia, Ushuaia, Israel, Portugal… Fiz minha primeira maratona  em 2017. Mas não gostei! Foi muita sofrência!  Mas eu sentia que me faltava algo. Que não estava tão feliz só em correr. Moro no Recreio e um final de semana daquele ano de 2017 assisti ao IM 70.3. Enlouqueci e falei comigo mesmo que era aquilo que eu queria pra mim. E na semana seguinte eu me matriculei em uma escola de natação em águas abertas. Tinha pavor do mar e jamais havia nadado. Também comprei uma Caloi 10, pesadíssima, e parti para as provas curtas de triathlon. Fiquei viciado e um ano depois, em 2018, completei meu primeiro meio ironman.

Mas para manter a motivação lá em cima, é preciso ter Deus no controle da sua vida sempre! E ser grato pela saúde e pela vida que ele te dá.  Esse é o foco e esse é o meu caminho: DEUS. Assim eu vou treinando e competindo toda semana. E todas as provas são especiais e em todas eu fico nervoso e ansioso, como se cada uma delas fosse a primeira. Mas o que me deixa nervoso e ansioso de verdade é pensar no Ironman. Completar esta prova é um sonho. Acho que até me aposento.

Para chegar lá é preciso conciliar, com muita dificuldade, os treinos com o trabalho. Durante um tempo eu deixei o trabalho um pouco de lado e tive até um problema sério em minha empresa, quando um funcionário de confiança extraviou um dinheiro alto e quase me quebrou.

Mas o esporte é tudo para mim. Acho que se não fossem DEUS e o esporte eu já teria travado em cima de uma cama ou no além! Minha vida é muito estressante e o esporte é meu rivotril! Sem contar que o esporte, em especial o triathlon, me ajudam a planejar, a ter metas e alcançá-las, ter tranquilidade e paciência. E toda essa experiência eu levo para o meu dia-a-dia profissional!”

____________________________________________________________________________