23maio

IM Brasil: Robinho começa a escrever sua história no triathlon

Domingo é dia de Ironman Brasil. Uma prova que marca o fim de uma jornada de quase 10 meses de treinamento do publicitário de Araraquara Robson Carvalho, de 36 anos. O fim de uma jornada e o começo de uma história no triathlon. Isso mesmo, treinado por Raphael Menezes, da Titan Sports, Robinho – como é conhecido entre os amigos triatletas – decidiu começar pelo ironman. Nestes 10 meses, muito treino e apenas duas provas na distância olímpica. Confira!

Com Raphael Menezes

“Para mim, o triathlon começou por causa do IM. Há quase 10 meses, um amigo me disse que eu poderia ser triatleta, por que eu já corria e nadava. Ele disse que já havia até comprado uma bike. Ok, mas eu disse que queria treinar para começar pelo iroman. Percebi que tornar-se um triatleta é fácil, difícil é se manter como um triatleta.

Então comecei a treinar e a principal dificuldade foi justamente o ciclismo, por que era algo que eu não fazia. Ainda é algo difícil para mim.

Durante estes meses eu trenei praticamente sozinho. Mas o triathlon de longa distância é um esporte solitário. Eu entendi que faria a prova sozinho e que, então, treinar sozinho era uma maneira de me fortalecer. E isso, de fato, me fortaleceu muito. Depois eu comecei a treinar com alguns amigos, algo que naquele momento também me ajudou muito.

Durante este período, o Raphinha (Raphael Menezes) me ajudou bastante. Fez tudo direitinho, me passando os treinos no limite. Nunca mais do que eu poderia fazer. E eu retribui cumprindo cada treino. Não havia o que inventar. Foram quase 10 meses de treino. O objetivo era neste fim de semana e fazer uma prova legal, em Floripa, sem muito sofrimento.

Eu moro sozinho, com meus cachorros, e posso dizer que eu me encontrei no triathlon. Agora ele é a minha família. Foquei muito nos treinos e onde eu queria chegar. Acordei às 4h, treinei e isso me ajudou muito no modo de pensar e de viver.

O que quero agora é chegar lá e fazer uma boa prova. Tudo o que eu treinei. Sonhos sempre temos. Quem sabe fazer sub10 e beliscar uma vaga no mundial…”

______________________________________________________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *